Votação por método Schulze


#1

Esse tópico é pra discutirmos a adoção do método Schulze em algum momento para votações na OKBr. Esse é um método onde cada voto é uma lista de preferências e não apenas uma única opção.

Há algumas razões para isso. Ao aprimorar-se o principal dispositivo democrático, abrem-se caminhos para despolarizar debates públicos, facilitar a introdução de novas ideias, equilibrar o efeito de votos de protesto, eliminar casos de voto útil, voto em “mal menor” etc.

Trata-se de um método para votações com múltiplas alternativas e para formação de listas de preferências e prioridades:


Para dar um exemplo, agora mesmo muita gente nos EUA apoia a Jill Stein (Partido Verde), mas vai
acabar votando na Hillary (Partido Democrata) porque tem medo que o Trump (Partido Republicano) ganhe. Com votações tipo Condorcet esse problema é muito reduzido: o fato de você poder elencar a Hillary à frente do Donald te libera pra colocar a Jill Stein à frente da Hillary.

O método de Schulze, que é um aprimoramento recente (1997) na linha dos métodos Condorcet, tem propriedades democráticas e decisórias superiores a votações por turno ou em sequência. Ele é utilizado por diversas organizações dentro do universo do conhecimento livre[1], para tomada de decisões complexas, principalmente onde o alinhamento e engagamento dos participantes é fundamental, como é o caso em… bem, toda as organizações, mas ainda mais nas de base coletiva.

[1] https://en.wikipedia.org/wiki/Schulze_method#Users

Contudo, qualquer método de votação é vulnerável a algum tipo de manipulação (há uma demonstração matemática disso, não tem saída haha), mas métodos de Condorcet, e o Schulze em particular, são menos vulneráveis a certas manipulações bem comuns e de efeitos bastante negativos, como a do voto pelo “mal necessário”.

Esse método serve evidentemente para eleições, mas também podem ser usado para quaisquer outras questões onde haja mais de duas opções.

A página da Wikipédia é meio hermética, mas não é tão complicado assim, dá pra explicar sem complicar.

A ideia fundamental é que as pessoas montam rankings, ao invés de votar numa única alternativa, e conta-se quantas vezes uma opção aparece na frente de cada outra nos rankings de todos os eleitores. A complicação é porque podem haver empates, daí precisa adaptar o método de contagem - e o Schulze é uma tal adaptação.


#2

Bom, como gosto de estatística e entendo o algoritmo, usaria contente (!)… O problema da complexidade é que ela se torna uma caixa preta, e não se constroem relacionamentos sólidos com gente de todos os tipos, sem todas a pessoas se sentirem esclarecidas sobre a caixa… no Brasil que somos zero-a-esquerda em Matemática, hum…

  • entender o algoritmo já é complicado: se eu perdi tempo, imagina quem não gosta de Matemática.

  • pedir que outras pessoas confiem em mim e em você, de que botamos fé na caixa preta, acaba transferindo alguma fração de poder delas para nós… O velho problema do cego que precisa confiar em alguém para contar o seu dinheiro.

  • mesmo sendo tudo aberto e transparente, a auditoria requer que cada auditor tenha uma caixa preta idêntica e rodemos ela… De cabeça não dá, logo há custo de auditoria (superior ao “levanta a mão quem prefere X!”)

… Tem solução?? Votar mais de uma vez (com “levanta a mão quem prefere X!”) pode ser mais simples e resolve na maior parte dos casos com igual eficácia! Como o voto é aberto e transparente, todos confiaram no aplicativo de votação. Tem até filminho sobre isso: https://www.youtube.com/watch?v=orybDrUj4vA


#3

Oi Peter.

É bom lembrar que estamos num país que usa contente e alegre uma urna eletrônica inauditável e sabidamente burlável. :wink:

Mas além disso, todo sistema minimamente complexo tem efeitos emergentes, assim o fato de uma pessoa individualmente entender o mecanismo imediato dele não dá mais que uma ilusão de controle. O que é realmente conesquente é o nível de controle que a coletividade tem sobre os efeitos, e nesse sentido se ganha com o método Schulze.

Evidentemente que a existência duma boa explicação para leigos, e código fonte aberto e auditável, são condições para esse controle sequer existir.


#4

Um site super bacana que provê um serviço de votação e documentação para seu uso:

https://modernballots.com/

https://modernballots.com/help/

https://modernballots.com/help/schulze-method/

https://modernballots.com/help/multiple-winners/

Uma vez criada uma eleição, ele tem até um dispositivo para executá-la levantando mãos, sem uso de cédulas.