Boas práticas para publicar geo dados

Boas práticas para publicar geo dados

Tenho uma breve experiência usando dados abertos e públicos para melhorar o OpenStreetMap e quero compartilhar algumas dicas que para mim ajudaria não só no meu trabalho mais no compartilhamento de dados geográficos abertos. Aqui me refiro preferencialmente a prefeituras mas essas dias também são validas a outros órgãos públicos e empresas caso queiram.

defina uma licença

Um dos principais problemas quando encontro uma base de dados feita por uma prefeitura ou uma lista georreferenciada de equipamentos públicos é que nunca fica claro qual a licença dos dados, então como é recomendado pela comunidade do OSM que entre em contato com essas prefeituras, em um dos casos eu fui direto na prefeitura e os funcionários só me responderam que se está no site é de domínio público, oque deixa muito em aberto, em outro exemplo mandei e-mail perguntando se os dados poderiam ser adicionados no OSM, passado quase um ano e ainda não obtive uma resposta.
A falta de uma licença clara gerar uma certa insegurança jurídica, duvido que uma prefeitura pediria para que os dados fossem removidos mas usuários mais puristas podem remover as alterações feitas com esses dados cinzas, mas para uma empresa pode ser mais complicado juridicamente usar dados sem uma atribuição correta.
Então se você quer publicar geodados ou outros dados então opte por uma licença como [ODBL 1.0] (Open Data Commons Open Database License (ODbL) v1.0 — Open Data Commons: legal tools for open data) ou domínio publico.
mas por favor não se esqueça de declarar sua licença!

Seja consciente

Não me estenderei nesse assunto mas outras pessoas irão confiar nos seus dados publicados então ao compartilhar tenha a certeza que esteja certo!

Use um git

Então você já definiu sua licença e quer publicar seus dados dar forma mais acessível possível? Por favor não construa um serviço próprio!
Muitas prefeituras criam sub páginas quase impossíveis de acessar ou usam serviços proprietários que dificultam o acesso a esses dados, dois ótimos exemplos do que não fazer são caso da Prefeitura de Teresina, Piauí e de Canoas no Rio Grande do Sul.
No primeiro caso o Teresina Geo utilizando o MyMaps da BigG, não é segredo para ninguém que Gmaps domina o mercado de mapas para o consumidor comum, então não é de se surpreender que uma prefeitura esteja usando mas o prolema é que não é um serviço apropriado ou acessível para usar os dados, um exemplo é que para pegar o dado de latitude e longitude você é obrigado a abrir o GMaps não dando opção para o usuário, a única forma de se baixar os dados é tendo uma conta da BigG, isso para mim é uma grande falta de respeito, porque eu tenho que criar uma conta em uma empresa estadunidense para poder baixar dados da cidade que moro? e que deveria ser acessíveis, tudo para se ter acesso ao um arquivo KML que com certeza não é a melhor opção para esse tipo de dado.
Já no caso do GeoCanoas que usa uma solução proprietária da ESRI temos uma solução pesada e difícil acesso aos dados, o que levaram a criar uam pagina própria para baixar os arquivos o que acaba sendo um trabalho duplicado e conflitante já que muitos dados que estão disponíveis pelo serviço da ESRI não estão para download ou o arquivo para download está desatualizado.
Nos dois casos apresentado nenhuma das prefeituras informa claramente qual a licença dos dados.
Como podemos ver no caso do Geo Canoas é fácil ter bases de dados conflitantes e desatualizadas e para quem quer usar esses dados ainda mais difícil ter uma atualização coerente, digamos que a prefeitura tenha atualizado os dados como você poderia saber o que foi alterado?
Ainda não tenho uma recomendação que possa suprir todas as necessidades de um sistema de geoprocessamento para uma prefeitura mas existe uma maneira de se compartilhar e versionar muito conhecida por programadores o git!
aqui farei a recomendação do mais conhecido o Github mas saiba que existe outras opções livres e outo hospedadas como Gitlab e o Gitea.
git é um serviço de versionamento, de uma maneira simples cada vez que você alterar o arquivo uma nova versão é criada podendo ser revertida e facilita ver o que foi modificado, claro que isso é uma explicação simplificada mas com um repositório git aberto fica mais fácil o gerenciamento e compartilhamento de informações entre todos da prefeitura e a população, centralizando a base dados.
ok, já tenho meu repositório git e agora?

Geojson por favor

Geojson é um arquivo aberto para codificar dados geoespaciais apesar de ser mais comum com programadores geojson tem tudo para ser um arquivo padrão de compartilhamento de geo dados os motivos é que ele é um arquivo de texto, então com um bloco de notas eu consigo abrir e editar e também consigo abrir em qualquer editor gis mesmo online, tendo uma ótima compatibilidade aceitado desde pontos a multi polígnos não tem porque você adotar e por ser um arquivo de texto pode ser facilmente versionado!
Uma forma de se criar e gerenciar arquivos de geojson é pelo site geojson.io nele você pode criar e gerenciar seus arquivos através do Github, você pode salvar seu arquivo geojson de duas formas no github como um arquivo no repositório ou como gist se você tem um projeto pequeno com o gist vocẽ perde muitas funções mas você pode adicionar rapidamente um mapa a um site como script.

lembrando que esse texto foi feito com minha breve experiencia, então fique a vontade para comentar e dar sugestões…

1 Like