Como levar projetos de Dados Abertos aos Municípios Brasileiros


#1

Bom dia a todos, estou querendo criar um laboratório Hacker aqui na cidade de Sorocaba, interior de São Paulo e já conseguimos marcar uma Audiência Pública sobre o tema de Dados Abertos e gostaria de como engajar a sociedade neste processo.

Já que uma das ideias é demostrar ao nosso legislativo/executivo a importância de ter um espaço deste aberto a população.

E percebi que se tivéssemos a ajuda de organizações com renome, como a OKFN, facilitaria o processo.

Por exemplo consegui marcar uma Audiência Pública na cidade sobre o tema, mas estou vendo que se eu não conseguir trazer Organizações, Pessoas com renome sobre o tema, não teremos expressão por aqui na cidade e nem da mídia local.

Atualmente estou realizando sozinho e sem nenhum apoio financeiro, do projeto Projeto Navegantes da Informação, conhecido como Nave, que é promover um debate amplo e qualificado por uma política e cultura da transparência, baseados no acesso a informação e sua disponibilização através de formatos abertos e acessíveis a qualquer pessoa.

A principal ação está sendo demonstrar a utilização de Dados Abertos como processo de fiscalização pela sociedade aos nosso Legislativo, onde acompanhamos e detalhamos os Gastos de Gabinete e Produção Legislativa dos Vereadores de Sorocaba: https://nave.wordpress.com/category/gastos-de-gabinete/.

A após realizar uma curadoria das informações do Legislativo e Executivo e sua divulgação acessível para sociedade através das redes sociais: Blog: http://nave.wordpress.com, Twitter: http://twitter.com/NaveOrg, e Facebook: https://www.facebook.com/AdoteUmVereadorSorocaba.


#2

Ola @Hudson_Graziele, bem vindo aqui ao DiscussOKBR!

Acho muito nobre e positiva a sua iniciativa.

Tem um link ou uma descrição do que você está propondo, desse Laboratório Hacker?

A partir da descrição poderemos entender melhor os seus objetivos, e as eventuais ressalvas do poder público… E se a OKBR pode ou não apoiar a coisa descrita.


Pessoalmente entendo que todas as prefeituras do Brasil já deveriam estar oferecendo, e convidando grupos de interesse a ocupar espaços de diálogo e de instrumentalização do cidadão, para a organização da transparência e das ações fiscais coletivas, que podem ser apelidadas de Laboratório Hacker do município… Você estaria apenas solicitando, como cidadão de Sorocaba, a ocupação de um espaço que deveria estar lá, e ninguém havia ainda se oferecido para ocupa-lo…

Mas aguardo sua descrição para podermos nos alinhar. Seria importante também você citar exemplos brasileiros de eventos ou estruturas que consideraria “laboratório modelo”. Por exemplo o Revoada de Campinas talvez seja um bom referencial para Sorocaba.

PS: outras comunidades que podem te ajudar são a lista da Transparência Hacker e o pessoal do Garoa.


#3

Boa tarde amigo, a idéia é seguis os moldes do LabHacker de Brasília, que fica dentro da Câmara dos Deputados: http://labhackercd.net/about.html.

Mas no inicio ser um local para desenvolver projetos de cidadania com a participação do legislativo, executivo e a sociedade.

Já participo das duas listas mencionadas. O que está faltando é sensibilizar os poderes públicos por aqui.

Também tentei fazer uma vaquinha para manter o projeto, mas não obtive sucesso. Agora estou vendo parceria com o pessoal da Organização Social do Brasil (OSB) Sorocaba.


#4

Olá Hudson!

Muito bacana, eu penso que esse exercício de formação de rede é importante para a OKBR também. Difundir os valores e métodos, o foco em abertura e comunidade.

Dentro do que você descreve, caso você se apresentar como um nó da rede possa te ajudar a avançar comunidade e projetos aí em Sorocaba, parece-me uma boa situação.

Entendendo que a OKBR, enquanto associação, pode ser útil para reconhecimento formal de termos e parcerias, e gestão financeira de projetos onde necessário.

O que temos de pensar é quais são as condições. Sugiro você ler o estatuto da OKBR e entender que está de acordo com os termos, e evidentemente o primeiro passo seria você tornar-se associado da OKBR.

Uma segunda condição será você começar a usar esta plataforma - o DiscussOKBR - para alinhar as discussões do que vem fazendo e abrí-las para a comunidade local e brasileira.

Isso porque discutir e se organizar por aqui é importante tanto para compartilharmos entre os interessados na OKBR, como para verificarmos que as coisas estão no rumo.

O que acha? Um abraço,

ale
.~´


#5

Bom dia, li o estatuto e me interesso sim em se tornar um associado e começar a realizar este debate em conjunto com a comunidade por aqui para termos um projeto que poderá ser replicado a todas as cidades interessadas.


#6

@Hudson_Graziele como estão seus prazos? Quando você tem planejado o lançamento?
Como disse o @solstag esta pode ser uma ótima oportunidade de replicação de um grupo local da OKBr. O @ppkrauss pode ajudar com a sistematização e acompanhando. Certamente pode ser um processo inspirador parano surgimento de outros grupos locais. Grande abraço!


#7

Oi gente, pelo visto vai ter gente nova na OKBr! Bom, o artigo 9° do Estatuto requer “pessoa física apresentada por, no mínimo, dois (02) membros”. Estou entendendo que o @solstag (Abdo) acima já foi o primeiro membro a assumir formalmente essa posição de apresentador. Eu sou o segundo: convido formalmente o @Hudson_Graziele a ser membro colaborador da OKBr.

Também quero aproveitar para formalizar o convite de outro voluntário e assiduo colaborador do projeto QueriDO, o @JaTvoiRabotnik (Marco). Entendo que ele recebeu o convite da nossa conselheira @Bruna_Santos, com o meu aqui (formalizo) são dois.


#8

Hudson, dia 4 de abril ocorre uma reunião do conselho da OKBR.

Eu e mais um associado podemos apresentá-lo para que se torne também associado.

Se estiver de acordo, é também um bom momento para aproveitarmos e discutirmos essa ideia do grupo em Sorocaba.

Você podendo detalhar um pouco melhor aqui, antes do dia 4, será uma boa ajuda !

E se puder de alguma forma participar da reunião, ainda melhor.

Abs

UPDATE: não tinha lido o novo post do peter, mas continuam valendo as observações.


#9

Fico feliz com a ativação e entusiasmo da rede. Vejo com entusiasmo tambem a capitalização da nossa atuação em rede com Abdo @solstag
(com o conhecimento sobre o processo sistematizado e disseminado)
Marco demonstrou comprometimento com o projeto de abertura dos diários e alinhamento com os valores da okbr!


#10

@arielkogan Boa tarde a ti e a toda comunidade. Até o momento só tenho em mãos uma data para realização de uma audiência pública sobre Dados Abertos aqui em Sorocaba.
A minha intenção é começar a realizar mensalmente um meetup sobre o tema e aos poucos ir trazendo interessados locais a este projeto.
Estou denominando o Projeto de “Laboratórios de Inovação Social”, onde a intenção é trazer a comunidade para um debate de como levantar e apresentar soluções aos problemas atuais da comunidade, a partir de outras experiências bem sucedidas, tais como o LabHacker.
Aqui na cidade temos espaços de Inclusão Digital denominados Sabe-Tudo que se encontra fechados há mais de 1 ano e a nova administração tem a intenção de reabri-lós destinados a projetos da comunidade.
Poderia auxiliar no processo de sensibilização e oficinas práticas sobre abertura de dados e Transparência Pública aos finais de semana num primeiro momento.
Também estou tentando em deixar o Diário Oficial do Município acessível e com seus dados abertos.


#11

@ppkrauss Fico lisonjeado pelo convite em participar desta comunidade como membro. E no que eu puder auxiliar, pode ter certeza que farei o máximo.


#12

@solstag Fico contente com a sua atitude em me acolher nesta comunidade. Falei um pouco das ideias, por aqui apesar de ser uma cidade com quase 700 mil habitantes, o pessoal ainda é bem fechado nestes temas, mas Sorocaba é a referência na região metropolitana e podendo ser uma grande chance de no futuro replicarmos as ações a outras cidades.

Qual o horário da reunião e se a participação é só presencial.


#13

Hmm, quem poderá responder isso é o @arielkogan e a @Bruna_Santos.

E Sorocaba tem ótimas coxinhas… rs. Lembrando de uma vez em que fui prum show da banda dum amigo meu aí. Vários metaleiros em Sorocaba tb. kkk


#14

@Hudson_Graziele amanhã terça às 17h30. Vamos fazer tudo o possível para abrir um hangout on air, ok? Vamos postar o link aquí, ok?


#15

Olá participei do Hangout com Rufus e apesar de já conhecer pouco estou com dificuldade de me aprofundar neste projeto e quem sabe me tornar um colaborador, sou Geógrafo e faço parte do conselho da cidade de minha cidade, Prudentópolis-Pr, se possível gostaria de obter o caminho razoável para que possa absorver mais informações sobre o projeto e quem sabe pode ser um multiplicador aqui em meu município.


#16

Oi @Campelo, parece-me que uma das resoluções da reunião foi realizar alguns encontros virtuais mensais para aproximar a comunidade OKBR. Fique ligado quando anunciarem uma data aqui no discourse. Ao mesmo tempo, se quiser abrir um novo tópico para se apresentar e contar o que te atraiu aqui, que dúvidas e que expectativas tem, pode ser legal. Seja desde já muito bem vindo! ale


#17

Amigos andei meio sumido, mas não parado. Andei vendo as possibilidades e meios de como levar estes conceitos e ações para a sociedade. E cheguei a conclusão que utilizar o termo de laboratório hacker por aqui será muito complicado e terei muita dificuldade na difusão.

Sendo assim pensei em Criar algo como “Núcleo do Futuro” que terá como a missão de melhorar a relação das pessoas com o amanhã, ou seja, um país que é avesso à inovação e ao risco.

Os núcleos de futuro serão pré-aceleradoras de projetos, pois atuam sobre a mentalidade não-inovadora das pessoas.

Onde irei realizar mensalmente debates com temas inovadores que poderão impactar nas política públicas municipais e a partir disto ir implantando o conceito de Dados Abertos, já que os dados são essenciais nas ações de gestão.

Os núcleos basicamente visam discutir como podemos reduzir a imprevisibilidade do futuro (não é à procura da certeza, mas a redução da incerteza.) com as novas tecnologias e sua utilização pela sociedade que poderá impactar profundamente nas politicas públicas, a exemplo do projeto http://www.mudamos.org/.

Ninguém vai mudar nada sem:

  • Ter motivo para isso;
  • Ter cenário previsível com o mínimo de lógica;
  • Se sentir paralisado, com medo de algo que não conhece.

Suas atividades são:

  • Criar cenários factíveis sobre o futuro;
  • Descartar cenários sem base lógica, argumentativa ou factual;
  • Analisar que novos paradigmas são necessários para compreender novas mudanças e ajudar a questionar os que dificultam;
  • Promover a visão sobre o futuro de forma mais racional e menos emocional, através de sensibilização e capacitação;
  • Desenvolver projetos de sensibilização e capacitação para a formação de pessoas com visões mais inovadoras, dinâmicas, abertos e disruptivos.

#18

Mapiei o que tenho feito de ações com foco no legislativo local e como vou utilizar como piloto em levar o debate da importância dos Dados Abertos Municipais e como os nossos legisladores querem inovar com seus projetos que dizem inovadores. mas atualmente não temos mecanismo da sociedade opinar ou até realizar projetos pilotos. E o Núcleo do Futuro seria este objetivo, onde poderíamos discutir, realizar sensibilizações e protótipos.

Esta inquietação surgiu após ver a quantidade de informação que está sendo gerado pelos vereadores mas nenhum debate ocorre devido o horário das sessões ordinárias da Câmara Municipal e a pouca participação da sociedade nestes assunto.

Abaixo um pouco do que tenho mapeado em relação as proposições dos vereadores em 2017:

Além de outros temas interessantes que a sociedade poderia debater e prever ações futuras que podem impactar na vida delas: lista dos Cargos Comissionados, Legislação, Pregões, Contratos, Licitações (Prefeitura, Câmara, SAAE e Urbes), Orçamento Municipal, Secretários municipais, Sessões Ordinárias e Extraordinárias, Sessões Solene, Convênio com Entidades Sociais, Tribuna Popular, Vereadores e lei de Acesso a Informação de Sorocaba.


#19

Oi @Hudson_Graziele,

A complexidade é grande, sem dúvida, e por isso qualquer mudança depende de uma comunidade organizada e ativa.

Você pode descrever um pouco a parte humana do que você quer organizar? Isto é, você tem um grupo de pessoas interessadas? Se já existe, quantas são e como elas fazem para se articular? Tem uma lista de emails própria? Documentação das atividades?

De repente podemos até ver como criar um grupo ‘Brasil-SP-Sorocaba’ aqui no fórum.

Sobre a sua proposta do Núcleo do Futuro, parece bem mas vejo uma incoerência nesse discurso de “diminuir a imprevisibilidade/incerteza”. Dá pra entender, mas ao meu ver esse objetivo tem que ser formulado com outras palavras. Você mesmo critica “aversão ao risco” como um problema. E mudanças políticas frequentemente requrem aumentar a imprevisibilidade. Talvez seja simplesmente dizer “frente às mudanças necessárias para a sociedade que queremos” junto de “diminuir as incertezas”. Já dá um tom melhor. Também há outros termos possíveis: ‘aumentar a confiança’, ‘compreender os impactos’, ‘permitir a todos uma melhor adaptação’.

Abraço!


#20

Grato pela resposta, estou acompanhando e assiti o video da apresentação e considerações sobre a missão 3 dos lideres e ontem dia 18/5 aqui na cidade houve uma palestra de apresentação do Observatório Social Brasil, que ja esta em processo de captação de voluntário para implantação aqui no município e percebi que o trabalho do Observatório se superpõe ao do Dados Abertos, porém o OSB tem impacto e visibilidade nacional enquanto o OKB tem impacto internacional. Dai pergunto posso participar de ambos os grupos? Ou seria redundância?
A proxima reunião do OSB é no próximo dia 06/06 se puder responder antes desta data me ajudaria a me posicionar nesta reunião inclusive mostrando esta possibilidade e colaboração de tratar somente dos dados assim posso ajudar a ambos os grupos em seus trabalhos e a sociedade local também.

Grande abraço,

:slight_smile: