Como levar projetos de Dados Abertos aos Municípios Brasileiros

Ni! Olá @Campelo,

Como eu entendo, a participação cruzada de pessoas entre associações é justamente o que as permite colaborar e alinhar seus objetivos em profundidade, e não apenas em questões pontuais. Portanto sua participação mútua é mais que bem vinda. Temos muito a aprender e a colaborar se queremos realizar nossos objetivos maiores.

Um abraço, ale

1 Like

Olá a todos, acredito ter lido todos os posts.
Sou advogado atuante em Foz do Iguaçu e tenho interesse em implementar as ferramentas e conhecimento desenvolvida pela OKBr em nossa cidade. Já começamos esse diálogo por aqui. Tive a oportunidade de trocar uma idéia com o @arielkogan e o @lucasansei.

Naturalmente, estamos engatinhando sem saber POR ONDE COMEÇAR. Tenho gasto mais tempo compreendendo o processo político e de gestão de nossa cidade. De fato a transparência é o ponto inicial desta iniciativa… a partir dai a militância questionando o poder instaurado.

Já existe o Observatório Social aqui com o qual estou buscando somar forças, assim como mapeando outras iniciativas civicas na região.

Ainda não tive a oportunidade de me inscrever nos gastos abertas, mas só em entender o “game” por meio de videos de youtube, já pude destrinchar o portal de transparência e verificar diversas falhas.

Sigo acompanhando o forum e disposto a participar das reuniões virtuais.

Abraço a todos!

1 Like

Oi gente, só uma dica para @Campelo, @Gabrielbung e @Hudson_Graziele… Uma proposta: que tal tentar contato com mais gente (qualquer outro cidadão interessado!) na sua cidade? Como fizemos em abril em Sampa (link aqui com “metodologia”).

Frente-a-frente conversando com gente local (sua cidade) começa a cair a ficha do que é viável e prioritário, trocam experiências, interpretações de dados, etc… E se já estiverem engajados em um projeto como o GastosAbertos, terão todo nosso apoio para avançar, podemos até tentar agendar um hangouts se houverem mais pessoas.
Um simples grupo de estudos (ver EscolaDeDados.org) já é um começo (!)… nada substitui o contato humano “ao vivo”.

2 Likes

Outro assunto que só fui reparar agora:
http://www.cidades.registro.nic.br/

Que tal os novos municípios da Rede pelo Conhecimento Livre (=OKBr!) adquirirem dominios do tipo ok.sampa.br, ok.sorocaba.br, etc. ? Precisa alguém desde já ficar em contato com o RegistroBR e pedir para ser avisado logo nas primeiras horas de abertura do “leilão”!

2 Likes

Parabéns voluntários de Camboriú!

https://br.okfn.org/2017/05/23/balneario-camboriu-e-o-primeiro-municipio-a-assinar-a-carta-compromisso-do-gastos-abertos/

2 Likes

Olá pessoal, comecei a buscar informações do meu município em dados abertos e é praticamente impossível; Não existe; A cada gestão mudam o site e ou serviço de publicação do diário oficial do municipio; Esse relato não deve ser característica somente da realidade onde vivo; acredito que seja em todo Brasil. Dado esse diagnóstico vim aqui no fórum atrás de um tópico com orientações/soluções livres quais um gestor possa implementar e com baixo custo.

@Fernanda_Campagnucci se possível, acredito que poderiamos preparar uma cartilha para as futuras prefeitas e prefeitos com o resutado dessa compilação/orientação de soluções. O que acha?

De imediato acredito que precisava de uma solução inteligente para o Diário Oficial do Municipio, alguém tem alguma sugestão/ideia? Quais soluções livres existem?

Outra plataforma que ajudaria bastante é um sistema de RH / ERP de fácil integração para das transparência na folha de pagamento do pessoal;

Por fim, uma plataforma de editais/chamados/contratos públicos.

Grato atenção de todxs,

2 Likes

Oi, Valessio,

Importantes pontos que você levanta. No projeto Querido Diário, temos um roadmap em duas etapas. Primeiro, a questão mais imediata, que é “libertar” as informações dos diários oficiais, de forma colaborativa, e apresentá-las em formato mais razoável. Já temos 305 cidades “raspadas”. Isso deve ajudar a sensibilizar para a importância dos dados abertos de D.O. Estamos trabalhando num hotsite para lançar em breve com esses chamados para colaboração e para apresentar a ideia geral.

Um segundo passo é criar essa solução aberta de publicação – como se fosse um CKAN de diários oficiais. Estamos tentando captar recursos para isso, pois precisa ser uma solução mais robusta (se tiver alguma ideia, é bem-vinda!).

Sobre orientação a gestores: nas próximas semanas vamos lançar inscrições para o curso da Escola de Dados “Publicadores de Dados: da Gestão Estratégica à Abertura”, que vai apresentar as distintas soluções livres para publicação, mas também trará toda a perspectiva do processo de abertura: planejamento, documentação, engajamento de usuários.

Vai ser o primeiro curso da ED voltado especificamente a gestores públicos. A partir dessa experiência, certamente teremos mais condições de elaborar mais materiais nesse sentido.

Abraços!

1 Like

ERP para municípios? Bom, tem o e-Cidade no Portal do Software Público Brasileiro.

https://softwarepublico.gov.br/social/e-cidade/

Já para a produção legislativa das Câmaras Municipais de vereadores, o Instituto Interlegis tem o Portal Modelo e o Sistema de Apoio ao Processo Legislativo (SAPL), ambos livres. O Portal Modelo tem uma saída padrão para dados abertos que creio que já se integra com algumas coisas…

Da descrição do Portal Modelo (grifo meu):

Transparência

Entre as ferramentas que o Portal Modelo disponibiliza às instituições públicas estão o sistema de transparência, que permite a publicação de dados de prestação de contas exigidos pela Lei da Transparência ou Lei Complementar 131, de 27 de maio de 2009 que alterou a redação da Lei de Responsabilidade Fiscal, exigindo a publicação de informações contábeis e fiscais em tempo real na internet. O que é publicado também fica disponível ao cidadão como dados abertos através de uma API em formato JSON.

2 Likes